Estilete, Tinta e Cola - Projeto [cdr] 05 Anos de Intervenção

12/07/2011 00:00

Sobre a Exposição:

Estilete, Tinta e Cola - Projeto [cdr], celebra os cinco anos de Intervenção do artista plástico Eduardo Denne, também conhecido como [cdr], que usa stencil, graffiti, colagem, pintura e ilustração digital como técnica se a rua como suporte.

A Exposição conta com telas, posteres, desenhos, readymades e um Painél de 6,60 x 3,30 M, em técnica mista (graffiti, stencil, pintura e colagem) feito exclusivamente para... a exposição, além de fotografias que contam a trajetória do artista e do Projeto selecionadas pela fotógrafa e curadora Joana Romero Coimbra.

Serviço:

Vernissage: 14 de Julho das 19h as 22h

Visitação: 15 de Julho a 09 de Agosto de 2011 de segunda a sexta das 9h as 22h

Galeria da UniverCidade

Av. Epitácio Pessoa, 1664 - Ipanema
Rio de Janeiro - RJ 22471000


Infos:

http://www.univercidade.ed​u/iav/index.html
http://www.denne.com.br/


Realização: UniverCidade, IAV - Instituto de Artes Visuais e Projeto [cdr]



Sobre o Projeto [cdr]:

[cdr] Cultura de Rua é um projeto de intervenção urbana, artístico-pedagógico,
que pretende criar um elo entre a rua, a internet e centros culturais para divulgar a
cultura brasileira. A idéia principal é utilizar o espaço público urbano, democrático
por excelência, como célula difusora da memória cultural brasileira. Um museu a céu
aberto, que funcionará como multiplicador da curiosidade e do desejo de se conhecer
mais a fundo importantes nomes da nossa cultura que perdem espaço no imaginário
cultural.

Os personagens foram escolhidos seguindo um entendimento amplo de cultura
sintetizado em doze categorias que vão desde a arte e o esporte até a ciência e a
religião. Serão vinte e quatro personalidades, homens e mulheres, que contribuíram
para a formação da rica diversidade cultural brasileira, representados em cartazes
produzidos pela impressão em estêncil. Inspirados na Pop-Arte e nos Cartazes Russos,
o objetivo é destacá-los em meio à “fauna urbana” das grandes cidades, despertando a
curiosidade do transeunte para o personagem e o site do projeto.

O site dará acesso aos seguintes itens: uma base de dados com informações sobre
as personalidades, suas obras, sua contribuição para o país, links para instituições
culturais que disponibilizam materiais gratuitos acerca dessas personalidades,
download dos cartazes para uso livre sem fins lucrativos e um fórum livre que
promove debates e permite ao usuário participar ativamente do projeto. Além disso,
entendendo que a internet ainda não é uma realidade da maioria da população, [cdr]
prevê a publicação de um livro que contém parte do material disponibilizado no site
para ser distribuído gratuitamente nas instituições culturais e redes de ensino público.
O projeto se renova semestralmente com a inclusão de novas personalidades em seu
acervo.

É portanto um projeto interdisciplinar que agrega diferentes esferas como
intervenção urbana, internet e instituições culturais e educacionais. [cdr] é uma
nova alternativa pedagógica que aposta na inclusão digital e na arte urbana como
facilitadores do acesso mais livre e lúdico à cultura brasileira.

texto: Thiago de Abreu e Lima Florencio (Poeta e Historiador)


Sobre Eduardo Denne:

Denne amadureceu seu trabalho em telas, madeira, tecidos e papéis – muitos papéis – dos mais diversos tamanhos e texturas. Estudou animação, quadrinhos e formou-se em Desenho Industrial (habilitação em Programação Visual). “Quando comecei a mexer em paredes, foi com pôsteres. Para concluir o projeto de graduação, fui para a rua colar meus trabalhos”, conta, antes de listar influências: “Construtivismo russo, pop art e... Obey Giant!”

Aos 38 anos e estabelecido como uma das mais importantes referências da street art no Rio de Janeiro, Denne diz fazer “intervenção urbana: “Eu me posiciono como artista. Levo dois, três dias para fazer um trabalho. Não tenho a urgência que o "grafite" pede. Meu trabalho é a arte-final. Eu planejo, não rascunho. Não procuro só visibilidade. Estou compartilhando informação.” Coisa de quem também é apaixonado por skate, soube valer-se da máxima “Faça você mesmo” e, nas próprias palavras, “teve a sorte de ler Asterix, Bukowski, Crumb e Moebius”.

Mergulhar na música foi inevitável – Beatles, Marley, Joy Division, Joplin, Smiths e... Mutantes. “Música ajuda a manter a disciplina na hora do trabalho...” Denne não teme as misturas: “Sou um artista plástico. E sou um designer. Misturo mesmo: encadernação, caligrafia, pintura, impressão, informática, adesivos... A moda é algo que me atrai. Sou curioso. Para mim, é tudo profissão.” E as ruas, por sua vez, um grande ateliê.

texto de Adilson Pereira (Jornalista)